Livro dos dias


Eu preciso dizer que te amo

Hoje, dia 15 de abril, completamos cinco anos juntos. Eu estava procurando alguma coisa especial pra colocar aqui, e encontrei este texto que Léo Jaime escreveu e foi publicado na revista Capricho (direto do túnel do tempo...). É um texto leve, romântico e muito gostoso, que fala sobre o amor. Espero q vcs gostem.

 

          "Quantas coisas já não foram ditas, escritas, cantadas sobre o amor? O amor já foi dançado, pintado, chorado, vivido milhões de vezes, e continua uma incógnita. Um assunto interminável, um mistério nunca desvendado. Talvez nem haja o que desvendar de fato, talvez seja só o estar desvendando. Como a vida.

          Desde a primeira célula se reproduzindo ao universo se expandido, é preciso que o amor esteja presente. A gente ama muito na vida. A gente ama o peito da mãe quanto é um bebê, e declara nosso amor incondicional à nossa mãe e cobra isso dela muito antes de aprender a dizer gugu-dadá. A gente vai crescendo e formando nossa personalidade através dos nossos amores. As coisas que a gente gosta e as que não gosta. Assim, encontramos os nossos limites e, nos nossos limites encontramos nosso contorno, nosso jeito.

          Quando a gente descobre o amor, descobre também a tristeza. Uma tristeza profunda e permanente que vem do fato de que tudo é transitório, tudo nasce e morre, e o amor também, arrancando pedaços.

          A única coisa que a gente quer na vida é ser amado. Nos olhamos no espelho e pensamos: será que alguém vai gostar de mim de verdade? Gostar, aquele amor intenso, profundo e infinito, capaz de nos matar a fome de amor para sempre? E é assim que nos deparamos com a paixão. Quando estamos apaixonados por alguém que não quer nada com a gente, é a morte. Quando alguém se apaixona pela gente e não temos o mesmo sentimento pra retribuir também é a morte.

          E quando nos apaixonamos por alguém perdidamente, achando que o outro nunca vai pensar em você e, de repente, você percebe e descobre que o outro está perdidamente apaixonado por você também. Aquela pessoa que para você é o máximo dos máximos, que quando te dá um oi te faz sentir orgulho em ser cumprimentado, aparentemente tão distante, se revela alguém que só pensa em você, e que tem vergonha de dar bandeira, pois igualmente não imaginava ser objeto de sua paixão. O primeiro sintoma da paixão é a estranheza. A gente vê e fica sem graça. Até que um dia os olhares se cruzam e é como se uma explosão colorida tomasse conta de tudo.

          É impossível fazer um momento durar para sempre. Os sonhos podem durar muito, mas chega uma hora em que a gente quer acordar e ver a nossa vida inteira de novo, por mais que tenha sido gostoso passar um tempinho vendo só uma coisa na nossa frente – a nossa paixão. Normalmente essa separação é fatal. Quando nos apaixonamos, só enxergamos o que queremos, o que sonhamos, o que precisamos. E quando volta a vontade de enxergar a vida sem as lentes cor-de-rosa da paixão, nem sempre encontramos ali, ao nosso lado, quem esperávamos encontrar. O amor é, em essência, movimento. E vale à pena tentar.

          E quando estamos há anos com alguém, aprendemos o seu jeito. Sentimos saudade da sua risada. Sabemos a hora de desviar para não causar atrito. Conhecemos os defeitos e qualidades e gostamos desse certo alguém sem tirar nem pôr, do jeito que ele é. Até que um dia, um dos dois por algum motivo vai embora. O que fazer? Quando a vida não parece fazer sentido sem ela, mas sabemos que temos de nos separar, ainda que sua alma chore, seu corpo inteiro sinta essa dor e o futuro seja uma escuridão no fim do túnel de luz em que o amor vinha te conduzindo.

          Perder alguém é estar perdido. A gente nunca sabe se o amor vai voltar a sorrir nos nossos lábios. A gente vê alguém sofrendo, alguém cuja felicidade sempre nos foi a coisa mais preciosa da vida, e somos a única pessoa que não pode fazer nada. Quando um amor, um namoro, uma história termina, pode-se discutir quanto for que não vai se achar o culpado. Por mais que um seja totalmente errado, os dois dançaram juntos uma música que só se pode ser dançada a dois. E quando descobrirem que a alegria que houve foi feita por esse encontro, descobrirão que a dor também foi.

          Eu quero muito ser amado. Quero muito amar também. Quero muito fazer as duas coisas ao mesmo tempo. Quando vejo duas pessoas se amando de verdade, sorrio, meu time está ganhando. Quando dois amigos se separam, dói pra caramba. Mas eu sempre digo que embora tenha acabado, nunca foi um fracasso. Tocar a felicidade junto com alguém é sempre uma vitória. Por um momento ou por uma vida. Amar é o que importa. Ou estar amando."

 

Texto: Léo Jaime



Escrito por Valeschka às 20h54
[   ] [ envie esta mensagem ]




GREVE

Bom, pensei em decretar greve, porque apenas André me deixou mensagem no post anterior, que eu adorei escrever. Achei um post divertido, engraçado, sei que não falava muita coisa de importante, mas esse é o meu dia a dia e achei que seria interessante retratá-lo no melhor estilo entrevista-de-Marília-Gabriela.

Como os dias passam e as coisas mudam (mas nem tanto assim), desisti de fazer a greve e vou tentar uma segunda vez, sendo que desta vez decidi colocar uma mensagem no final. Essa mensagem tem no blog da minha querida amiga Andrea Siebra (http://www.fotolog.com/andreasiebra/), que está de malas e coração (quase) prontos para embarcar para o Canadá.

Então, aqui vamos nós de novo:

Ontem fez...
- 6 graus (que frio!!!);

Estou ocupada com...
- digitação dos questionários da minha pesquisa;
- o site de Kuka;
- lendo os textos pra Itália (finalmente);

Acordo cedo para...
- bom, hoje perdi a hora e acordei correndo pra preparar o almoço para o marido levar pro trabalho; e
- em seguida, troquei de roupa e passei 40 minutos num trânsito de louco pra chegar na cidade;

Tenho comido muito ...
- biscoito de chocolate;

Tenho ouvido o tempo inteiro...
- Diana Krall (sempre!);
- Coldplay (X&Y);

Estou vestindo...
- calça jeans;
- botas pretas; e
- blusa vinho de manga longa com decote em V;

Estou lendo...
- Zandru's Forge (o livro é longo!!);

Filme mais recente...
- Cinderella Man (lindo, perfeito, me acabei de chorar!!);

Site mais visitado ultimamente:
- Farmácia de Pensamentos - http://www.farmaciadepensamentos.com/

Últimos itens comprados:
- 250 euros pra levar pra Itália;

Foto mais recente...

Fotógrafa: Aisling, segurando a câmera com a mão esquerda;
Dia: 08/04/06
Local: Catedral de Canterbury

Agora, o texto que prometi.
Não tenho a menor idéia de quem escreveu isso e ele tem bem cara de auto-ajuda, mas tem horas que é bom ler essas coisas. :)

"Você pode ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes,
Mas não esqueça de que sua vida é a maior empresa do mundo e você pode evitar que ela vá a falência.
Há muitas pessoas que precisam, admiram e torcem por você.
Gostaria que você sempre se lembrasse de que ser feliz não é ter um céu sem tempestade, caminhos sem acidentes, trabalhos sem fadigas, relacionamentos sem desilusões.
Ser feliz é encontrar força no perdão, esperança nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros.
Ser feliz não é apenas valorizar o sorriso, mas refletir sobre a tristeza.
Não é apenas comemorar o sucesso, mas aprender lições nos fracassos.
Não é apenas ter júbilo nos aplausos, mas encontrar alegria no anonimato.

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é atravessar o deserto, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um "não".
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
É ter maturidade para falar: "eu errei".
É ter ousadia para dizer: "me perdoe".
É ter sensibilidade para expressar: "eu preciso de você".
É ter humildade de pedir ajuda.
É ter capacidade de dizer "eu te amo".

Quando você errar o caminho, recomece. Pois assim, você descobrirá que ser feliz não é ter uma vida perfeita, mas usar as lágrimas para irrigar a tolerância.
Usar as pedras para refinar a paciência. Usar as falhas para lapidar o prazer. Usar os obstáculos para abrir as janelas da inteligência.
Jamais desista de si mesmo. Jamais desista das pessoas que você ama.
Ser feliz é levantar cada manhã e agradecer pelo milagre da vida." 



Escrito por Valeschka às 10h55
[   ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]


 



Meu perfil
Reino Unido, Mulher, de 26 a 35 anos, Portuguese, English, Livros, Música
Histórico
  26/08/2007 a 01/09/2007
  05/08/2007 a 11/08/2007
  22/07/2007 a 28/07/2007
  15/07/2007 a 21/07/2007
  01/07/2007 a 07/07/2007
  24/06/2007 a 30/06/2007
  17/06/2007 a 23/06/2007
  27/05/2007 a 02/06/2007
  20/05/2007 a 26/05/2007
  06/05/2007 a 12/05/2007
  22/04/2007 a 28/04/2007
  18/03/2007 a 24/03/2007
  11/02/2007 a 17/02/2007
  07/01/2007 a 13/01/2007
  31/12/2006 a 06/01/2007
  17/12/2006 a 23/12/2006
  26/11/2006 a 02/12/2006
  22/10/2006 a 28/10/2006
  15/10/2006 a 21/10/2006
  01/10/2006 a 07/10/2006
  17/09/2006 a 23/09/2006
  03/09/2006 a 09/09/2006
  20/08/2006 a 26/08/2006
  06/08/2006 a 12/08/2006
  30/07/2006 a 05/08/2006
  16/07/2006 a 22/07/2006
  09/07/2006 a 15/07/2006
  02/07/2006 a 08/07/2006
  25/06/2006 a 01/07/2006
  18/06/2006 a 24/06/2006
  11/06/2006 a 17/06/2006
  04/06/2006 a 10/06/2006
  28/05/2006 a 03/06/2006
  21/05/2006 a 27/05/2006
  14/05/2006 a 20/05/2006
  07/05/2006 a 13/05/2006
  30/04/2006 a 06/05/2006
  23/04/2006 a 29/04/2006
  09/04/2006 a 15/04/2006
  02/04/2006 a 08/04/2006
  26/03/2006 a 01/04/2006
  19/03/2006 a 25/03/2006
  12/03/2006 a 18/03/2006
  05/03/2006 a 11/03/2006
  12/02/2006 a 18/02/2006
  05/02/2006 a 11/02/2006
  29/01/2006 a 04/02/2006
  22/01/2006 a 28/01/2006
  15/01/2006 a 21/01/2006
  08/01/2006 a 14/01/2006
  25/12/2005 a 31/12/2005
  18/12/2005 a 24/12/2005
  11/12/2005 a 17/12/2005
  04/12/2005 a 10/12/2005
  27/11/2005 a 03/12/2005
  20/11/2005 a 26/11/2005


Categorias
  Todas as Categiorias
  Citação
Outros sites
  Não que importe, por Paulinho
  Fotolog Paul & Val
  No colo do meu avô, por Valeschka
  Diário de Cores, por Veruschka
  Veruschka Guerra, artista plástica
  Fotolog Vívian Corrêa
  Engrenagem, por André Ricardo Aguiar
  Minha vida de cinéfilo, por Renato Félix
  Comunidade Chao, por Junior Chao
  Marmotas de nós dois, por Andrea Siebra Vinet
  Fotolog de Fernando Van Woensel
  Fotolog de Andrea Siebra
  Clube da Mafalda
  UOL - O melhor conteúdo
Votação
  Dê uma nota para meu blog